SESF-RS completa 34 anos

Categoria: Notícias Criado: Sexta, 26 Maio 2017 09:02

O SESF-RS completa 34 anos nesta sexta-feira, 26 de maio. Sua trajetória, iniciada em 1983, é marcada por conquistas e pela garantia dos direitos da categoria, sendo decisiva para a evolução do setor funerário gaúcho. Com sede em Porto Alegre, o Sindicato tem mais de 400 funerárias associadas e conta com 12 delegacias regionais. É filiado, desde 2007, à Federação do Comércio de Bens e de Serviços do Estado do RS (Fecomércio-RS), entidade sindical de grau superior que integra o Sistema Confederativo de Representação Sindical do Comércio (Sicomércio), a que se refere o artigo 8º, inciso IV da Constituição Federal.

Ao longo de sua história, o SESF-RS teve sete presidentes: Telmo Dornelles da Costa (1983 a 1986), Zélio Roberto Bentz de Oliveira (1987 a 1990, 1993 a 1996 e 1997 a 2002), Ary Bortolotto (1990 a 1993), Rodrigo Herculano da Silva (1996 a 1997), Paulo Anselmo Correa Coelho (2003 a 2007), Luiz Carlos Brum (2008 a 2014) e o atual, Carlos Alberto Graff, que assumiu em 2014, com mandato até 2018. A primeira sede do Sindicato ficava na Avenida João Pessoa. Em outubro de 1984, foi transferida para a Rua Antônio Ribeiro, e em dezembro de 2000 para o endereço atual, na Rua Santana, 966.

O SESF-RS mantém convênio com o governo do Estado que prevê a prestação do serviço gratuito de remoção e traslado de corpos nos casos de morte violenta, em que há necessidade de necropsia. A funerária, que deve ser associada do Sindicato e credenciada para o serviço, remove o corpo do local do óbito e o traslada ao Departamento Médico-Legal (DML) ou a um de seus postos no interior do Rio Grande do Sul. Assim, o governo gaúcho não precisa utilizar sua infraestrutura, carente de recursos e servidores, para remoção e traslado de corpos.

 Com a Prefeitura de Porto Alegre, o SESF-RS mantém parceria que estabelece o serviço gratuito de remoção e traslado de corpos ao morgue do Hospital Vila Nova, nos casos de mortes naturais. A funerária, que tem de ser da Capital e associada do Sindicato, remove o corpo do local do óbito e o traslada ao hospital, para que o médico ateste a declaração de óbito.

O SESF-RS também é mantenedor da Central de Atendimento Funerário de Porto Alegre (CAF), que opera 24 horas por dia, sete dias por semana, com a função de liberar corpos para sepultamento ou traslado. A CAF também faz o sepultamento gratuito de carentes, desde que as famílias obedeçam a critérios preestabelecidos. Tal serviço é mantido pelas funerárias da Capital, que arcam com os custos.

0
0
0
s2smodern