Sindicato se reúne com IGP e DML e entrega pauta de reivindicações

Categoria: Notícias Criado: Quinta, 18 Maio 2017 09:02

A diretoria do SESF-RS entregou pauta de reivindicações ao Instituto-Geral de Perícias (IGP) e ao Departamento Médico-Legal (DML) durante reunião ocorrida no dia 4 de maio, na Secretaria da Segurança Pública (SSP/RS). Entre as reivindicações do Sindicato, listadas em ofício repassado à diretoria dos dois órgãos, está a garantia do não fechamento de postos do DML; a reposição imediata de servidores e atendimento ágil e ininterrupto nos postos; que os servidores de todas as delegacias de polícia do Estado sejam efetivamente informados da existência do convênio de traslado de corpos e seu caráter gratuito, pois muitos acreditam que as funerárias são remuneradas pelo serviço; e que os servidores das delegacias também sejam informados de que, nos casos de morte natural, não devem gerar boletim de ocorrência para encaminhamento do corpo ao DML. A reunião na SSP/RS teve a participação do perito criminal Jackson Dombrowski, pelo IGP, e do chefe da Divisão de Perícias Metropolitana César Augusto Mércio Pereira Ferreira, pelo DML.

No encontro, Carlos Alberto Graff relatou os problemas enfrentados pelas funerárias credenciadas no Sistema de Remoções de Corpos. “O convênio trata-se de uma parceria público-privada. É uma via de mão dupla. Precisamos encontrar soluções e levar um retorno a quem presta o serviço gratuitamente e se depara com dificuldades que geram prejuízos”, disse o presidente. Dombrowski explicou que a solução para os problemas não são imediatas devido à crise financeira do Estado, mas a contratação de novos servidores deverá amenizar as dificuldades enfrentadas. “O concurso está aberto. A previsão é que os aprovados comecem a trabalhar em abril de 2018”, afirmou o perito criminal. Hoje, o IGP opera com 37% do efetivo necessário.

Ainda na reunião, Ferreira sugeriu a confecção de cartaz por parte do IGP para afixar nas delegacias de polícia. Nele, o órgão explicaria os termos e o funcionamento do convênio. Outra questão colocada em pauta foi a necessidade de promover uma aproximação entre servidores dos postos do DML e diretores e agentes funerários, para aperfeiçoar os processos de acordo com as particularidades de cada região. Uma possibilidade aventada é a participação dos servidores nos encontros regionais para recadastramento no Sistema de Remoções de Corpos. A definição quanto a isso ocorrerá nos próximos dias.

0
0
0
s2smodern